Os segredos de Bolonha - Olhares do Mundo

Os segredos de Bolonha

Os sussurros e canais escondidos da cidade mais misteriosa do mundo

Viajantes são muito diferentes de turistas. Os viajantes conseguem se transportar através de histórias, fotos, relatos. Os viajantes conseguem enxergar muito além da imagem das paisagens, eles veem aura e história. Por isso a cidade italiana de Bolonha é um prato cheio para eles. Com seus sete segredos muito bem escondidos, entre copos de spritz típicos daquela região, ela cativa e instiga qualquer curioso.

Alguns dos mistérios envolvidos na enigmática cidade são de certa forma engraçados, mas estão bastante longe de serem piadas, já que eles contam muito da trajetória histórica da cidade. O primeiro se esconde em um pequeno pórtico de madeira, em Strada Maggiore. No teto se encontram duas flechas, que, segundo contam, chegaram ali depois de uma suposta traição. O conde, que vivia nas estradas, estava bastante desconfiado de que a Condessa, sua amada, o traía. Enfurecido ele contratou arqueiros para matar o amante.

Com o arco e a flecha na mão os profissionais estavam preparados para cumprir a missão quando, de repente, quem apareceu na janela foi a Condessa nua. Assustados, os arqueiros tentaram desviar o ataque e atingiram o teto do pórtico, que ficava bem acima da sacada. Até hoje ali estão as flechas, marcando esse acontecimento histórico.

Strada Maggiore

Portico Strada Maggiore

Como nada melhor que duas cidades dentro de uma, o segundo segredo é bastante amado pelos visitantes. Na pequena Via Piella de Bolonha se esconde uma mini Veneza. Ali, por meio de um pequeno buraco na parede, é possível ver os canais que tanto lembram uma das cidades mais românticas da Europa. É um toque do charme e da leveza de Veneza com os fortes traços medievais bolonheses. O terceiro é rondado de superstições. Contam que no topo da Torre Asinelle, que fica bem ao lado da famosa torre torta, existe um vaso quebrado escondido, mas não existem evidências fotográficas. Talvez seja tão difícil confirmar a existência disso porque dizem que os universitários, por exemplo, não se formarão se subirem a torre. Para os casais, outra maldição: se subirem juntos o término será inevitável.

Via Piella

Via Piella

O quarto pode ser um prato cheio para quem ama conversas levadas ao pé do ouvido. Na Piazza Maggiore há uma galeria com o teto em forma de abóboda que tem uma estrutura com uma acústica muito interessante. Ao sussurrar em um dos cantos da construção é possível ouvir do outro canto. Há duas possíveis explicações: uma diz que era um truque usado por leprosos para que pudessem se confessar, já que na época a lepra era uma doença atribuída aos pecados cometidos. A outra é a que coloca o local como um ponto em que juízes podiam conversar sem que ninguém pudesse ouvi-los, para evitar que descobrissem qualquer informação sobre os casos.

Piazza Maggiore

Piazza Maggiore

O quinto também surge de um grande recurso de arquitetura, na construção da Fontana del Netunno. A fonte, de grandes proporções, foi toda feita em bronze pelo famoso Giambologna. Na época o projeto do escultor foi considerado uma afronta aos bons costumes e à ética, por causa do tamanho do pênis de Netuno, e o cardeal da cidade pediu para que o artista o retirasse. Giambologna não ficou nada satisfeito com a restrição mas, em vez de afrontar a igreja, ele simplesmente fez com que o pênis só pudesse ser visto de um determinado ângulo. Para vê-lo é preciso se posicionar em um ponto específico, em que a mão na escultura faz uma ilusão de ótica que passou desapercebida por muitos na época, inclusive pelo clero.

Fontana del Netunno

Fontana del Netunno

Mais uma vez as construções carregam um mistério, mas já era de se esperar que isso acontecesse em uma cidade de tanta imponência arquitetônica. É o impressionante número de arcos, 666, que estão dispostos no caminho do centro até o Santuário da Madona de San Luca. Algumas correntes dizem que o número foi uma afronta aos costumes e crenças católicas, porque a contabilização dos arcos que é uma sequência de seis, número conhecido como profano, termina em um santuário. Ninguém nunca conseguiu confirmar se de fato era essa a intenção, mas a quantidade é notável.

Pórtico de São Luca – 666 arcos

Pórtico de São Luca – 666 arcos

O último mistério também tem relação com a Igreja e  já provocou diversas intenções de ataque. Isso porque dentro Basílica de San Petrono existe uma grande blasfêmia contra Maomé. Em uma de suas vinte e duas capelas existe um afresco chamado “Céu e Inferno”, inspirando na obra de Dante Alighieri, com uma pintura de Maomé sofrendo no inferno. É possível ter certeza de que ele é o personagem porque o artista escreveu, em letras discretas, Mohamed ao lado. O fato já desagradou muitos muçulmanos, que tentaram explodir a basílica. Devido às ameaças, o local é protegido por uma equipe do exército local.

Basílica San Petrono

Basílica San Petrono

É por tudo isso, e mais, que a cidade carinhosamente apelidada de Gorda, Culta e Vermelha atrai tantos olhares. É impossível não querer ir até Bolonha para conferir todos esses segredos e desfrutar de uma das cidades mais bonitas e charmosas de toda a Europa. Cheia de história, ela abriga grandes marcos como a primeira universidade do ocidente. Lá se misturam a presença jovem e a arquitetura bastante tradicional, dando um ar que só quem já esteve na cidade consegue sentir.

banners-olhares-do-mundo-_0003_Background

MAIS CONTEÚDOS