O quadrilátero da moda - Olhares do Mundo

O quadrilátero da moda

Quatro ruas em Milão formam o mais luxuoso quarteirão ligado à moda no mundo

Milão: capital do design, classificada como uma das mais influentes do mundo por abrigar importantes museus, dona da alta gastronomia e de centros importantes de cultura. Com o PIB mais elevado da Itália, a província, que fica na região da Lombardia, é considerada um dos pólos fashion mundiais mais importantes, junto com Nova Iorque, Paris, Roma, Londres e São Paulo. Por tudo isso a cidade cedia, duas vezes por ano, as semanas de moda, que ditam tendências e rumos para o mundo fashion. Não teria, então, lugar melhor no mundo para abrigar o famoso Quadrilátero da Moda, onde estão as marcas mais importantes e luxuosas do mundo.

No final da Corso Buenos Aires, a maior avenida de compras do continente, com mais de 350 lojas espalhadas em 1,6 quilômetro, fica o eixo da high fashion internacional, no quadrado entre as ruas Via Manzoni, Via Montenapoleone, Via dela Spiga e Corso Venezia. Por ali, além da atmosfera mais elegante e luxuosa da Itália, estão as vitrines com as criações dos estilistas mais renomados e famosos do mundo. Armani, Dolce & Gabbana, Ferreti, Ferrè, Prada, Chanel, Louis Vuitton, Gucci, Bulgari, Valentino, Cartier, Bottega Veneta e mais uma infinidade de nomes das grifes que desfilam nas semanas de moda mais importantes do mundo. Não é a toa que é impossível falar de universo fashion sem falar no Quadrilátero de Ouro.

Bulgari

Por muitos anos, a marca de luxo fundada em 1884 trabalhou, sobretudo, em torno da boutique original em Roma, muito amada por Elizabeth Taylor. Seu marido brincava que a única palavra que Liz conhecia em italiano era Bulgari. Não foi só ela que se apaixonou pelos produtos, que hoje variam em joias, relógios, perfumes, artigos de couro e hotelaria, mas várias personalidades da La Dolce Vita, como Audrey Hepburn, Sophia Loren e Clark Gable. A expansão internacional veio na década seguinte, em 70.

A loja de Milão abriu em 2006, na Via Montenapoleone. Depois das compras, é possível também ficar hospedado no hotel da marca. Em uma rua privada entre a Via Montenapoleone e a Via Della Spiga fica o espaço de 4 mil metros quadrados, com jardins privados e algumas das suítes mais luxuosas do mundo.

Stuart Weitzman

O design único, o uso de materiais particulares, como vinil, cortiça, lucite, papel de parede, ouro 24 quilates, além de uma atenção muito grande aos detalhes, tornaram a Stuart Weitzman uma marca global, vendida em mais de 70 países. No quadrilátero, o espaço foi cuidadosamente pensado pela design de interiores Zaha Hadid’s, que fez com que os saltos fiquem soberbos nas prateleiras curvadas, o que acaba atraindo tanto entusiastas da arquitetura quanto fanáticos por sapatos.

Tiffany & Co.

Poucas marcas se tornaram tão parte da cultura moderna quanto a Tiffany, que ganhou até filme, o icônico “Breakfast at Tiffany’s”. O título de anel mais famoso do mundo também pertence a ela, além do tom de azul único, exclusivo e reconhecido em qualquer parte do globo. Na Via Della Spiga a marca americana abriu suas portas e conquistou um espaço no quadrilátero mais luxuoso do mundo.

Rolex

Uma das mais novas lojas por ali, a boutique da Rolex é marcada pelas cores e materiais clássicos, em madeira e gesso bege, com assentos verdes no balcão e detalhes com tons esverdeados em referência ao ambiente marinho sempre associado à marca. No interior da loja um elevador panorâmico tem vista para o jardim vertical de Patrick Blanck, além de um requintado jardim no quarto andar.

Poldi Pezzoli Museum  e Bagatti Valsecchi Museum

Nem só de lojas luxuosas é feito o quadrilátero de ouro. Por lá estão também dois dos mais importantes museus do século 19. O Poldi Pezzoli Museum nasceu da coleção pessoal de Gian Giacomo Poldi Pezzoli, com quadros, armaduras e esculturas, de Pollaiolo a Botticelli. Já o Begatti Valsecchi é uma tentativa, particularmente interessante, de recriar uma casa renascentista. Os irmãos Begatti Valsechi não tinham nenhum limite na hora de tentar copiar as genuínas características renascentistas.

Doceria Prada

A atmosfera fashion é tão importante no quadrilátero da moda que a Prada se juntou com a mais tradicional doceria milanesa e abriu em 2015, no número 9 da Via Montenapoleone, A Pasticceria Marchesi Montenapoleone. Um espaço vintage com poltronas e sofás em veludo verde musgo, paredes de jacquard de seda com estampas florais e mesas de mármore reproduzem o estilo refinado da Prada. O projeto é de Roberto Baciocchi, colaborador antigo da marca.

A Pasticceria Marchesi fabrica o melhor panetone artesanal de Milão e, ainda hoje, a antiga sede de 1824, na Via Santa Maria, é ponto de encontro da alta sociedade milanesa. Nessa nova filial é possível ter desde refeições até degustação dos clássicos pralinês e croissants.

cid_224ed341-2bf3-43ed-9f9f-4865dc7ed1e8

MAIS CONTEÚDOS