O Museu da Internet - Olhares do Mundo

O Museu da Internet

Um passeio pela história da maior invenção do século passado

ARPANET

Advanced Research Projects Agency Network foi o nome que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos encontrou para o projeto que tinha como objetivo proteger a comunicação dos militares norte-americanos durante um possível ataque soviético nos anos da Guerra Fria. Desenvolvida em 1969, a ARPANET, que tinha como berço o Pentágono, conectava todas as bases do exército e os departamentos de pesquisa do governo americano.

Logo no início dos anos 70, diversas universidades dos Estados Unidos pediram permissão para ter acesso ao conjunto de comunicação dos computadores e, assim, a ARPANET começava a receber os primeiros computadores civis em sua rede. Já em 1975, existiam cerca de 100 sites, acessados, em sua maioria, por militares, professores e estudantes. Com o rápido crescimento da ARPANET, no final dos anos 70, é originada a MILNET, que serviria exclusivamente para uso militar, enquanto o resto da rede tornaria-se pública e teria seu nome alterado para Internet, termo que surgiu como abreviação de internetworking.

Creeper

O primeiro vírus de computador foi desenvolvido em 1971, a princípio, como uma brincadeira. Chamado de “Creeper”, a intenção do programa era invadir computadores por meio da própria ARPANET e mostrar a mensagem “Eu sou o Creeper, pegue-me se for capaz!”, sem causar danos reais ao sistema. Ainda como parte da brincadeira, Ray Tomlinson, programador que ajudou na criação da ARPANET, desenvolveu o Reaper, que eliminava o Creeper dos computadores.

Emoticon

Acredita-se que o criador do Emoticon na internet tenha sido o americano Scott Fahlman. No dia 19 de setembro de 1982, o cientista da computação mandou um e-mail em que ele propunha que o símbolo : – ) fosse usado para distinguir sentenças sérias de piadas.

WorldWideWeb

Foi apenas na década de 90 que a internet começou a se popularizar. O grande responsável por essa disseminação foi Tim Berners-Lee, físico e cientista da computação britânico que ainda nos anos 80 procurou uma forma de facilitar o compartilhamento de documentos de pesquisas entre colegas. Assim, com ajuda do belga Robert Cailliau, a proposta de criar um gerenciador de informação foi ganhando força.

No dia 6 de agosto de 1991, a dupla, que trabalhava no CERN, centro de pesquisa nuclear europeu, publicou o primeiro servidor da história da internet, conhecido como http://info.cern.ch/, por meio do primeiro navegador para computadores, o WorldWideWeb, popularmente conhecido como www.

Em abril de 1993, o código do WorldWideWeb é disponibilizado ao público. O próprio site providenciava os códigos de programação e uma tutorial básica para que qualquer pessoa com um computador pudesse contribuir.

Google

Em 1996, dois doutorandos da Universidade de Stanford, na Califórnia, trabalhavam em um projeto para desenvolver um motor de busca que funcionasse de maneira diferente dos que já existiam na internet. Basicamente, ao contrário de priorizar os sites com maior números de buscas, os amigos Larry Page e Sergey Brin construíram um algoritmo para colocar no topo dos resultados os sites mais importantes. O site, inicialmente conhecido como BackRub, era hospedado na própria Universidade de Stanford. Pouco tempo depois, o nome foi alterado para Google, uma flexão da palavra googol, que representa o dígito 1 seguido de cem zeros. A mudança foi feita para reafirmar a quantidade de informação que os servidores do Google seriam capazes de armazenar.

Assim, em 4 de setembro de 1998 a empresa é fundada oficialmente e tem como sede a garagem de uma amiga em comum da dupla de gênios na cidade de Menlo Park, Califórnia. Após isso, a empresa contrata seu primeiro funcionário, Craig Silverstein, aluno de ciências de computação, também da Stanford. Ao fim deste ano, a gigante das buscas já teria 60 milhões de páginas indexadas, dez mil buscas por dia, e 1 TB de dados.

Com a chegada do novo século a empresa não para de crescer. Aos poucos, outras ferramentas do Google são desenvolvidas e se tornam imprescindíveis aos usuários, como  Google Tradutor, Google Maps, Gmail e Google Drive. Atualmente, o valor de mercado do Google, que pertence ao Grupo Alphabet, é estimado em mais de 380 bilhões de dólares.

Wikipédia

A Wikipédia surgiu de um enciclopédia online criada por Jimmy Wales e Larry Sanger. Chamada Nupedia, o projeto, lançado em 2000, não durou muito tempo, principalmente pela exigência dos editores por artigos de alta qualidade.

Em janeiro de 2001, os criadores da Nupedia decidiram fazer algumas alterações no projeto inicial e desenvolveram a Wikipédia. Wiki, que na língua havaiana significa rápido, é uma palavra usada para denominar sites construídos de forma colaborativa. No segundo mês do projeto, já existiam mais de 1.000 artigos. Em setembro de 2001, a enciclopédia online contava com mais de dez mil verbetes.

Desde então, a Wikipédia já esteve envolvida em muitos casos polêmicos. Por diversas vezes foi acusada por acadêmicos das mais variadas áreas por não oferecer informações confiáveis e de qualidade. Ainda assim, isso não impediu o projeto de alcançar, atualmente, 43 milhões de artigos em mais de 227 idiomas.

Facebook

Sem dúvida uma das histórias mais polêmicas da internet. No dia 28 de outubro de 2003, o então aluno da Universidade de Harvard, Mark Zuckerberg, criou em seu próprio dormitório o Facemash. O site comparava fotos de alunas para os alunos escolherem qual era mais atraente. Em apenas quatro horas de funcionamento o site recebeu 450 visitas e mais de 22.000 visualizações de fotos. Poucos dias depois do portal ir para o ar, executivos da Universidade de Harvard fecharam o Facemash e acusaram Zuckerberg de violação de direitos autorais, quebra de segurança e violação de privacidade, já que as fotos usadas no site foram roubadas dos computadores da Universidade. Ainda naquele ano, todas as acusações foram retiradas.

Já no início de 2004, Mark começou a escrever os códigos que seriam usados em uma nova rede social, chamada The Facebook. No dia quatro de fevereiro de 2004 a rede social foi lançada e, no fim deste mesmo dia, existiam cerca de 1500 usuários registrados. Como retrata o filme de 2010, A Rede Social, apenas alguns dias após o lançamento da rede, três alunos de Harvard, Cameron Winklevoss, Tyler Winklevoss e Divya Narenda, acusaram Zuckerberg de ter roubado o conceito do que seria o HarvardConnection.com.

Em 2005, quando a rede social havia eliminado o The e se chamava apenas Facebook, já existiam usuários nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, México e Irlanda. No entanto, era necessário estudar em uma Universidade para conseguir um convite. Apenas em setembro de 2006 o registro no Facebook foi liberado para qualquer pessoa com mais de 13 anos e uma conta de e-mail.

Atualmente, o Facebook é proprietário do Instagram, serviço de compartilhamento de fotos, e do WhatsApp, serviço de mensagens instantâneas. Além disso, o Facebook conta com 1 bilhão de usuários ativos, sendo assim a maior rede social do mundo.

YouTube

Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karim, empregados do PayPal, foram os responsáveis por criar o domínio do site youtube.com, exatamente no dia 15 de fevereiro de 2005. No dia 23 de abril foi publicado o primeiro vídeo da plataforma. Chamado de “Me at the zoo”, o vídeo de apenas doze segundos mostra Jawed Karim passeando em um zoológico. Em maio desse mesmo ano, seis meses antes do lançamento oficial, uma prévia foi oferecida ao público.

Rapidamente a plataforma chamou atenção do Google e, em outubro de 2006, o YouTube foi vendido por 1,65 bilhões de dólares, se tornando, na época, a segunda maior aquisição do Google.

Atualmente, a plataforma de vídeos conta com versão oficial para mais de 88 países e, fora isso, estima-se que existem mais de 500 milhões de vídeos publicados.

 

MAIS CONTEÚDOS