Detalhes da tempestade - Olhares do Mundo

Detalhes da tempestade

Mitch Dobrowner usa a fotografia para demonstrar sua visão do mundo

O norte-americano Mitch Dobrowner sempre viu na natureza uma fonte de encantamento. Ainda adolescente, com o incentivo do pai, descobriu a paixão pela fotografia, porém, as obrigações da vida se impuseram e apenas anos depois pode se dedicar ao seu maior talento: a fotografia de paisagens.

Em 2005, Dobrowner decidiu unir as duas paixões e transformá-las em arte. Foi assim que passou a percorrer o Meio-Oeste dos Estados Unidos em busca de uma das manifestações mais belas e perigosas da natureza: as tempestades. União de ventos, chuva e trovões, as tempestades e seu poder destrutivo são capazes de nos deixar vulneráveis e maravilhados ao mesmo tempo. Em suas imagens, Dobrowner busca captar um misto destes sentimentos, ressaltando a imponência das formações pelo contraste em preto e branco.

Uma das características de seu trabalho é a priorização da forma: quanto mais volumosas as nuvens estão, melhor para o fotógrafo, o que torna a viagem ainda mais perigosa. Para cuidar de sua segurança ele conta com o apoio do amigo, o caçador profissional de tempestades, Roger Hill, com quem estabeleceu parceria desde o primeiro projeto. Além do apoio de Hill, Dobrowner se vale da influência de grandes fotógrafos na busca pelas imagens perfeitas. Ansel Adams, por exemplo, famoso por suas fotografias de paisagens, é o mais citado em sua lista de referências.

Mas nem só de tempestades vive o trabalho de Dobrowner. Em paralelo aos retratos dos temporais, ele desenvolveu um projeto voltado a paisagens naturais e outro a cenários urbanos. No primeiro, percorreu desertos como o do Arizona, retratando suas paisagens inóspitas e singulares, em um cenário que lembra um planeta pós-apocalíptico ou mesmo Marte.

Já o segundo retrata a cidade de Los Angeles, na Califórnia, sob várias luzes e momentos, porém no mesmo ponto de observação. Neste caso, é interessante notar como a mudança na iluminação e na formação das nuvens no céu influencia na composição final da imagem – mesmo quando o ângulo da cidade parece semelhante nas fotografias – como se fosse uma troca de lentes.

Não por acaso, sua emocionante obra já rendeu frutos e se torna cada vez mais conhecida. Além das 18 premiações registradas em seu site oficial – incluindo Lucie Awards, PX3 e Sony World Photo Awards -, ele foi destaque na imprensa internacional com reportagens sobre seu trabalho publicadas em importantes veículos como a revista National Geographic e o site Huffington Post.  Recentemente, lançou uma exibição solo em Paris.

MAIS CONTEÚDOS