130 anos de liberdade - Olhares do Mundo

130 anos de liberdade

A história por trás da construção de um dos grandes monumentos da humanidade

Um presente para celebrar uma vitória em cima de um dos seus maiores rivais. Essa foi a forma que a França encontrou para agradecer os norte-americanos após derrotarem o exército inglês na Guerra de Secessão, popularmente conhecida como Guerra Civil Americana. França e Inglaterra protagonizaram grandes conflitos, armados e políticos, até o século XIX e, por isso, o governo francês decidiu prestar a homenagem.

Iniciada em 1875 pelo escultor francês Fréderich-Auguste Bartholdi, a estátua da liberdade levou cerca de dez anos para ser construída. Todo esse tempo para manusear as mais de 80 toneladas de cobre norueguês, que precisa ser batido à mão para se transformar nas formas da grande dama, que teve o rosto inspirado nas feições da mãe do arquiteto.

Em 1885, com a estrutura toda pronta, em formato de quebra-cabeças, ela rumou para os Estados Unidos. Eram 225 toneladas distribuídas em 46,50 metros que precisaram ser colocados em mais de 210 caixas para chegar em Nova York, onde foi instalada sobre um pedestal de alvenaria construído pelos americanos na ilha Liberty, responsável por deixar a estátua com a altura de 93 metros.

Assim, a “Liberdade iluminando o mundo” (nome que foi dado à estátua), foi inaugurada, com a presença do então presidente Grover Cleveland, em 25 de outubro de 1886. Em sua mão esquerda, a Estátua da Liberdade carrega uma tábua com a inscrição do Dia da Independência dos EUA, 4 de julho de 1976. Mensagem que se reforça com a tocha, sempre acesa, que representa a liberdade do povo.

Símbolo de boas-vindas aos imigrantes, o monumento carrega em seus pés um poema de Emma Lazarus, chamado “The New Colossus”, que diz, em livre tradução: “Tragam a mim os exaustos, os pobres e as massas confusas que anseiam respirar liberdade”. Como liberdade é uma linguagem universal, a Estátua recebe, anualmente, a visita de milhões e milhões de pessoas, o que fez com que, em 2007, ela fosse eleita uma das sete novas maravilhas do mundo.

MAIS CONTEÚDOS